Um Blog de percepções, de afetos e algumas bobagens cotidianas.

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Que venham os novos contatos!


Chegando aí 2009 e me dei de presente uma verdadeira renovação:
PERDI MEU CELULAR.

E  com ele, toda a minha agenda telefônica, números que muitas vezes foram apenas armazenados e nunca discados, números de uso frequente, números, números, números. Todo um calendário de atividades e lembretes e mensagens antigas guardadas com tanto carinho. 

Mas com esse dispositivo tecnológico também vai o meu 2008. Hora de renovar, de atualizar, reprogramar e repaginar - ainda existe essa expressão em plena era digital?
Agora, definitivamente e sem via de dúvidas, os bons e os que realmente me são úteis, sobreviverão. 

Que venha, então, esse novo ano e sua intensa busca pela recuperação da agenda. Bem que a Morg me alertou: tenha sempre uma agendinha telefônica de papel, pois a gente nunca sabe quando vai decidir que o passado escorregue da nossa bolsa para bem longe.





sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

pedacinho de mim



Para pessoinhas especiais, sonhos especiais




An awesome book
!

esse é um livrinho para ser lido na web.
um trecho de presente, para não parar de sonhar sonhos de purpurina:

...

there are places in the word where people do not dream
of rocket-powered unicorns
and candy cane machines
of magic watermelon boats
and musical baboons
or teeny tiny trupet players
training per raccoons

yes there are places in the world where people dream up dreams
so simply un-fantastical and practical they seem
to lose all possibility of thinking SUPER things


...

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

As sutis violências do dia-a-dia

Andando de carro na Ipiranga, ouvindo meu som em alto volume, querendo conhecer melhor o novo disco do Camelo, Sou. Eu distraída, tentando entrar na letra, na melodia, acostumar o ouvido.
Paro no verde. Repito a faixa da Mallu cantando em português. Abre o sinal. Eu, um segundo atrasada enfiada na canção, não arranco. Tomo um buzinasso. Quebrou o clima. E me senti agredida.

Passeando no shopping atrás de presentes de natal – não que esse seja meu programa favorito, pelo contrario – me misturo na multidão. Atenta aos rostos de pessoas desconhecidas, olhando vitrines que concorrem com luzes, cores, brilhos e purpurinas, entro no clima natalino. Uma imensa arvore e muitas crianças em volta com aqueles rostinhos rosados cheios de sorriso me fazem esquecer a loucura ensandecida capitalista.
Na minha frente, um grupo de executivos bobos riem feito hienas de qualquer coisa (futebol, mulher ou pegadinha) e quase atropelam a moça da limpeza, que consegue se adiantar uns dez metros deles e deixa um aviso amarelo no chão que diz "piso escorregadio". Distraído, um dos executivos bobos-rindo-feito-hiena atropela o aviso. Eu e as pessoas ao meu redor ouvimos o barulho da estrutura de plástico amarela caindo no chão. Ele também ouviu e viu – lógico – o objeto nocauteando no piso brilhante do shopping. Mas seguiu em frente, como se nada tivesse acontecido, rindo feito uma hiena, mesmo que eu e alguns passantes gritássemos - mal educado, tu não vai juntar...e saio do shopping violentada.

Procurando vaga para o meu carro em frente ao Museu do Trabalho, feliz que ia ver todos os meus amigos na abertura de uma exposição, encontro a sobrevivente, bem perto da entrada – coisa rara nos dias de hoje, ainda mais quando não vem acompanhada de um flanelinha – bingo. Eu sorrio aliviada, posiciono o celtinha e pisco para entrar. Quando olho pelo retrovisor, eis que um mau-educado-contemporâneo enfia seu carro rapidamente dentro da vaga, ignorando meu pisca, ignorando a minha existência na terra. Mas ah não, assim já e demais. Cansei de ser agredida, resolvo me vingar de todos os desgraçados que me fizeram passar por situações desagradáveis, reúno todas as magoas e mais outras tantas, enfio a mao com vontade na buzina. Mas enfio a mao na buzina como quem enfia o pe na jaca. E ela sai, muito, muito alta e continua.
Imediatamente o idiota se retira, reconhecendo sua posição de idiota.

E eu me sinto a Zorra do dia.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

so vicious



A Mônica adolescente, era só o que faltava. O Leo chegou aqui na Maria divulgando essa e eu tive que correr pra internet, não me contive, qual menina não se identificava com aquela dentucinha porra-loca que enchia o pobre do cebolinha de coelhadas..
Descobrimos que todos os personagens passaram pela evolução e inclusive ganharam um toquezinho da estética mangá..e mais: o cascão é skatista! A Magali tem um ipod, cabelo comprido e anda de roller.
E começamos um papo aqui de atuais adultos perplexos com o fato de nossos ídolos ilustrados da infância terem se transformado junto com a gente. Eis que chegamos a alguns questionamentos que merecem ser respondidos ou não...ficam as dúvidas..
- e se a Mônica e o Cebolinha cresceram, será que o floquinho não passou dessa pra outra melhor, hein..
- e o bidu? Será que não passaram os dois pra Turma do Penadinho - lembra dessa? haha..
- será que o cascão tomou banho? Será que ele usa Axe?
- será que a Magali ficou gordona? Ou anorexica? Ou bulímica..nossa..
- será que a Mônica deu pro Cebolinha? Será que o coelhinho encardido faz parte da fantasia sado-masô da dupla? - e ficamos sabendo que pelo menos um beijinho já rolou.
- e o chico bento, hein, como seria um caipira mangá..isso é louco.

Ai, são tantas as curiosidades que eu tô quase indo ali na banca da república comprar uma revistinha pra mim.

domingo, 30 de novembro de 2008

fssszzzzz

Sábio Cortázar.

"Como se se pudesse escolher no amor, como se o amor não fosse como um raio que te parte os ossos e que te deixa petrificado no pátio. (...) Não se pode escolher Beatriz, não se pode escolher Julieta. Tu não escolhes a chuva que te vai ensopar até aos ossos quando sais de um concerto."

Afirma-se mais uma vez a teoria de que o amor é uma experiência de quase-morte.
Morremos algumas vezes na vida? Ou morremos apenas uma?

Fica a dúvida.


sábado, 29 de novembro de 2008

eu, marcia e o vazio. bienal da tristeza.

"...Por mais que o vazio possa até ser uma boa proposta (algo que nos faria discutir), o vazio não está ali nem enunciado, nem discutido. Todo vazio tem seu nome: tristeza, angústia, abismo, silêncio, descaso… Talvez tudo isso se apresente ali como “pobreza”. A bienal poderia enunciar o vazio e discuti-lo, mas o que há por lá está muito aquém de possibilitar isso. Eis, pelo que pude ver, que a verdadeira marca da Bienal é a pobreza. E esta pobreza é pobre demais, pois se a pobreza fosse enunciada pelos artistas ela seria de certo modo rica."

E esse foi o comentário da Marcia Tiburi (que me foi indicado pela Luana, já que ela parecia ter a mesma opinião que eu sobre a experiência artística incompleta que tivemos) no seu blog sobre a Bienal que me deixou no frio, no vazio, com uma tristeza na alma que não conseguiu completar o seu ciclo de criação.

Estivemos em sintonia, eu a Marcia e todos que por lá passaram. E mesmo que a maior experiência desta bienal tenha sido o enorme escorregador no maior estilo parque aquático sem água...até aquilo dava frio (na barriga, mas dava frio.).

bom dia

o sol pingando pela minha janela inunda o quarto.

me afogo na luz.

acordo.

a bienal do vazio


depois do túnel escorregador essa da foto foi a "obra" mais divertida da Bienal, que por sinal, este ano, me encheu de vazio.

o lance era mais ou menos assim, tu ia lá, colocava luvinhas de mickey e selecionava oito fotos de tantas que estavam disponíveis em prateleirinhas brancas.

depois tu colocava elas em uma mesa-scanner, dava um título para a seleção e elas eram impressas, transformadas em um livrinho.

no meu caso o processo parou no terceiro parágrafo, pois depois de uns vinte minutos escolhendo fotinhos, no momento de colocar as fotos na mesa, a monitora me olhou e disse "estamos em falta de papel".

é vazio demais pro meu gosto.



Eu olhando para além do vazio.

Kika brincando no vazio.

domingo, 16 de novembro de 2008

PACMAN EM MANHATTAN??



Ah, isso é uma das coisas mais loucas dos últimos tempos.
Lembra do Pac-man? Como não, né...acho que foi o primeiro joguinho do meu Attari...pois olha o que os americanos inventaram nessa onda de jogos virtuais-atuais.

Pac-manhattan é um jogo urbano de grande porte, que usa as ruas de Manhattan para recriar o conhecido jogo de video-game oitentista Pac-Man. A idéia foi desenvolvida pela NYU no curso de Telecomunicações interativas e seu objetivo era explorar o que acontece com os jogos quando são removidos de seu "pequeno mundo" dos computadores e relocados para as ruas das grandes cidades.
Um jogador vestido de Pac-man recolhe "pontos", enquanto outros jogadores vestidos de " fantasmas", tentam capturar o Pac-man antes que todos os pontos sejam recolhidos.
Os pontos são virtuais e podem ser acessados somente na internet, por isso existe para cada jogados um "controller", ou seja, um parceiro de jogo que fica orientando o jogador da cidade através de um celular. Dessa forma, o jogo também pode ser acompanhado por quem estiver online.

Eu juro que gostaria de ver isso acontecendo..

sábado, 15 de novembro de 2008

Pela beleza do que aconteceu a minutos atrás

A premiação...liderada por Jaque Bueiro...

Os troféus especialmente criados pela NINA MORAES...

As amigasss... Débora Tessler, Sissi Gavillon, Cassia Villasboas, Cami Farina...

Os Marias...Rodrigo Saling, Leo Garcia, Cami, Cassia, Rafa Tombini, Luiza Ollé...

Tudo isso e muito mais fez parte da...

FESTA DE DOIS ANOS DA MARIA CULTURA
Eterna
MARIA.

Dois anos de Maria Cultura (e parece que foi ontem) comemorados com mais de 500 amigos no Porão do Beco, fechado especialmente para a festa. Com direito a mini-tortinhas de bolacha Maria recheadas com um creme de chocolate e licor "Tia Maria", como não poderia deixar de ser.

APOIO:
Abadessa
Tortaria
Ideograf
Nina Moraes

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

GESTÃO CULTURAL NA VEIA

Para quem se interessa pelo assunto, estamos colocando no ar um baita blog do curso de Gestão Cultural da Unisinos !
Nesse blog você confere atualidades, informações sobre editais, concursos e eventos na área cultural e ainda participa de promoções incríveis (em parceria com a Opus e com o Santander Cultural) concorrendo a ingressos, livros e outros mimos muito interessantes!
Para os amantes da cultura como eu, isso é uma mão na roda, já que dá uma preguiça grande ficar correndo atrás de informações atualizadas, né.

acesse!!!

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

NAS COXIAS DO THEATRO

" As gatas aí do lado assinam a curadoria da mostra Nosso Theatro, que homenageia os 150 anos do Theatro São Pedro. A dupla CAMILA FARINA e LUIZA OLLÉ, da empresa Maria Cultura, foi quem selecionou as fotografias, objetos e material de imprensa em exibição no casarão da Praça da Matriz.

Entre as peças históricas recuperadas pelas gurias nos arquivos do teatro, estão uma cartola do século 19, chapéus femininos ornamentados da década de 1920, antigos programas de espetáculos e um livro com fotografias de artistas, presente de uma freqüentadora dado em 7 de outubro de 1925 – curiosamente, mesmo dia e mês da abertura da exposição no TSP.

Conversando com Eva Sopher, as curadoras descobriram, por exemplo, a razão de as poltronas do teatro serem floridas. Segundo a diretora do espaço, em conversa com Jô Soares durante o período de escolha do melhor tecido para forrar as poltronas na época da reforma, o amigo teria recomendado que não fosse utilizado um tecido liso – é que a estampa daria ao ator a sensação de estar sempre acompanhado, mesmo com a platéia vazia.

Assim, decidiu-se reproduzir com fidelidade o tecido original – copiando o padrão que fora utilizado antigamente nas poltronas.
"

Roger Lerina
Zero Hora, Segundo Caderno, 22 de outubro de 2008.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Objetos (in)dispensáveis



http://blog.uncovering.org/archives/2008/09/objetos_dispensaveis.html


Bá, quem não precisa de uma fôrma de gelo em forma de dentadura?????

Eu precisssooooo....

Mas o que eu mais preciso é desse "carimbo de torrada" com desenho de MARIA !!!!

Obrigada, Rafa, por me indicar esse blog de objetos tão úteis..

o avesso

parabéns.

ela se arruma, mais um dia como qualquer outro, com uma quase insignificante diferença: é seu aniversário. nunca deu bola para aniversários. ninguém liga mesmo. ninguém dá presente. também quem se importa com presentes. o dia vai passando, o ponteiro girando e ninguém dá parabéns. a noite chega e ela vai ao super. esqueceu o celular no carro. sem problemas. até porque ninguém vai mesmo ligar. compra uma pizza congelada e tira um filme. hannibal. não está para comédias românticas. nem para filme cult. quer sangue. chega no carro. o alarme disparando. era o celular que tocava, mas quando ela abre a porta ele pára. uma chamada não atendida. número particular. ela detesta aniversários.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

NOSSO THEATRO







Mostra cultural em homenagem aos 150 anos do nosso grande teatro: 
Theatro São Pedro.
Nossa mostra é dividida em 04 ATOS, que contam momentos marcantes do teatro através do olhar de grandes fotógrafos e da imprensa, presença forte a partir do período de reconstrução do grande casarão, que passou por um período de interdição.

De 08 de outubro a 21 de dezembro de 2008
No Memorial Theatro São Pedro

A abertura reuniu convidados ilustres, todos vestidos "na medida da elegância e do conforto", como diria Célia Ribeiro...


***

Curadoria
Maria Cultura - Camila Farina e Luiza Ollé

Produção Executiva
Urbanauta - Michelle Sommer

Projeto Expográfico
Urbanauta - Eduardo Saurim

Pesquisa fotográfica
Flávio Wild
Fernanda Chemale
Maria Cultura

Pesquisa documental
Maria Cultura


terça-feira, 2 de setembro de 2008

MEUS PREMIOS NICK

Eu me senti com doze anos, foi demais.
Uma mega festa de entrega de prêmios da Nickelodeon trimassa em Porto Alegre.

E foram lá as Marias conferir!
Nas fotinhos, Cami e Cassia Maria super se divertindo em poses exclusivas com o personagem da Nick.
Quem comandou a premiação foi a Fresno, uma loucura, gurizada desesperada pra ter um mínimo de atenção do Lucas..





huhuhuhuhu....

sábado, 23 de agosto de 2008

sem compromissos


Não por favor, não consigo abastecer esse blog diariamente, gente, isso acaba sendo sub-humano, isso é quase como ter que bater ponto e não, eu não quero mais nenhum compromisso, só curtição.
Meu trabalho me consome, mas é pura curtição.
Meu amor é curtição, minha casa é pura alegria, minha vida é super-duper (yeh, Polyana stile).

Mas hoje, por exemplo, me deu vontade de encher, de abrir a janelinha e despejar.

Não tem muito acesso, né....mas tudo bem, quem precisa de acessos.

:)

ARANHA E CARANGUEJO

...a primeira pessoa que experimentou um caranguejo deve ter provado uma aranha também, mas percebeu que não era boa para comer, dizia ela comendo uma batata Rufles.


quarta-feira, 20 de agosto de 2008

R A MIL A MIL

Sucesso absoluto.
Casa lotada. Maria satisfeita.

Teatro Sinduscon-RS abriu a programação com showzasso do Vitor Ramil.
Olha os Marias aqui fazendo amizade.
No repertório algumas músicas lindas como a famosa Noite de São João; Estrela, Estrela; entre outras que são deliciosas de ouvir.


Toda a comunicação do Teatro é da Maria Cultura e a produção dos shows é da Cassia Vilasboas, que é uma Maria também.
Vai no site.

Muita coisa boa vem por aí.
É só ficar ligado.


domingo, 13 de julho de 2008

TRANSFER





imperdível:

TRANSFER_cultura urbana.arte contemporânea.transferências.transformações

intervenção urbana

pintura

fanzine

música
palestras
oficinas


curadoria: Lucas Ribeiro (Pexão)


visitação:
segunda a sexta, das 10h às 19h

sábados, domingos e feriados, das 11h às 19h


Santander Cultural


***

TRANSFER, para mim, é sonho-realidade, é a reunião do melhor da street art dentro de um espaço suntuosamente clássico-contemporâneo que é o Santander Cultural. Então imagina:
Uma arquitetura skatável no meio do grande hall, iluminada pela luz do sol que vez que outra atravessa aquele imenso vitral multicolorido. Uma ousadia colocar um projeto desses dentro de um prédio tombado, patrimônio histórico de Porto Alegre.
Só vendo pra entender.
Vai lá e te entrega aos 04 eixos: Mauditos (zine, skate), Intervencionistas (fotos de intervenção urbana e skate), Street Fine Art (representantes "fine art" da street art), Beautiful Losers (portfolio dessa grande mostra norte-americana de cultura urbana).


Na foto, os olhos brilham em frente a obra do Carlos Dias, que fez o trampo mucho-loco in loco.

Toda a comunicação da mostra é projeto da MARIA CULTURA junto ao gênio FABIO ZIMBRES, que também é curador do eixo Mauditos (assim, com u mesmo).

domingo, 29 de junho de 2008

GRAFFITAÇÕES PRA TODO MUNDO VER

Ae.

Finalmente eu tomei vergonha na cara e disponibilizei minha dissertação aos mortais.
Quem se pilhar numa visãozinha acadêmica do fenômeno graffiti-et-MTV, pode encontrar as minhas 150 páginas em:

http://www.docstoc.com/profile/camifarina

Graffitações Televisivas: um estudo cartográfico sobre a atualização do graffiti na MTV.

sexta-feira, 2 de maio de 2008

arte trash NYC


Esses dias eu vi uma reportagem que falava sobre as cidades e o lixo. Eles entrevistavam especialistas no estudo dos dejetos urbanos que deixaram claro ao mostrar um mapa-retrato do Rio de Janeiro, o quanto o lixo de cada região tinha a ver com o estilo de vida do pessoal que habita cada canto da cidade.
Bom, indo um pouco além, um pessoal de NYCity tem transformado lixo em arte contemporânea.
É possível comprar online por 50 bucks uma caixinha transparente com um montinho de lixo recolhido das ruas da Big Apple.
"own a piece os NYC for just $50".
Achei interessante pra quem mora na cidade...ou pra quem passou por ela em determinado momento. O lixo não marca só o estilo de vida, mas também uma época, uma estética nos rótulos amassados, uma notícia antiga num pedaço de jornal. Lixo é passado e passado merece sempre ser relembrado.

Veja mais no picocool.





Pode chover! Viva as galochas!



Dia de chuva.

Pingo que não acaba mais.
Tô de allstarzinho de loninha e me dei muito mal indo almoçar assim. Chegando em casa, penso...benditas galochas. Saudade da minha bota de borracha vermelha com cheirinho de bubble-gum.
Taí. Essa é uma modinha que tem lá algum sentido. Só não me vem de galocha em dia de sol, peloamordedeus. É pra chuva.

Pesquisando descobri que a mãe das galochas é a marca Hunter , que criou, através de seu fundador Arthur Wellesley - cansado das botas pesadas da época - as Wellies, primeiras botas de borracha que imitavam as botas de cano longo da aristocracia inlesa. E tudo isso começou lá no inicio do século XIX.
Em 1852 o sr. Goodyear aplicou o processo de vulcanizaçao da borracha às ditas botas e tornou-as totalmente impermeáveis e muito semelhantes às que se podem comprar hoje.

Hoje a Hunter está falindo, uma pena. Mas continua vendendo as botas mais lindas, anatômicas e duráveis do mercado das galochas!


The Wellies Boots (as autênticas)

Aqui embaixo, variações do mesmo tema, para ver ao som de "singing in the rain".

>>Burberries boots
Interessante o tradicional xadrez à la Burberries aplicado às Wellies. Mas eu ficaria com a pretinha mais discreta.


>>Emilio Pucci
Lindas, lindas de morrer, com muita ilustração (fiquei curiosa pra saber quem ilustrou, mas essa informação eu não encontrei no site).


>>Plueys (obrigatório visitar o site!!)
Fofoletes total, as mais lindas até agora. O site é todo menininha e todas vêm com esse sistema de fivela que me pareceu bem bom para ajustar na perna, além de muito charmoso.





Que venha a chuva!
E que fique uma dica de Luluzinha: cuidado com as escadas-rolantes, elas sugam meninas chatas de galocha!!! :)


quarta-feira, 30 de abril de 2008

CULTER não é só neologismo


Você já ouviu falar em CULTER?

Não, claro que não.

Esse é um neologismo inventado pela Maria Cultura (http://www.mariacultura.com.br) para designar a função do queridíssimo Leo Maciel.
Culter é o promoter cult, o agitador cultural, gerente de contatos dessa empresa gaúcha que vem agitando o cenário cultural brasileiro.

Gotta know....Gotta love.

terça-feira, 29 de abril de 2008

Quelqu'Un M'A Dit

On me dit que nos vies ne valent pas grand chose,
Elles passent en un instant comme fanent les roses.
On me dit que le temps qui glisse est un salaud que de nos chagrins il s'en fait des manteaux pourtant quelqu'un m'a dit...

Refrain
Que tu m'aimais encore,
C'est quelqu'un qui m'a dit que tu m'aimais encore.
Serais ce possible alors ?

On me dit que le destin se moque bien de nous
Qu'il ne nous donne rien et qu'il nous promet tout
Parais qu'le bonheur est à portée de main,
Alors on tend la main et on se retrouve fou
Pourtant quelqu'un m'a dit ...


Mais qui est ce qui m'a dit que toujours tu m'aimais?
Je ne me souviens plus c'était tard dans la nuit,
J'entend encore la voix, mais je ne vois plus les traits
"Il vous aime, c'est secret, lui dites pas que j'vous l'ai dit"
Tu vois quelqu'un m'a dit...

Que tu m'aimais encore, me l'a t'on vraiment dit...
Que tu m'aimais encore, serais ce possible alors ?

On me dit que nos vies ne valent pas grand chose,
Elles passent en un instant comme fanent les roses
On me dit que le temps qui glisse est un salaud
Que de nos tristesses il s'en fait des manteaux,
Pourtant quelqu'un m'a dit que...



quinta-feira, 24 de abril de 2008

Simons Cat

Especial!
Quem tem pequenos felinos em casa precisa conhecer Simon's Cat.
Wrrrrrr.....







quarta-feira, 23 de abril de 2008

Pixeloo

Eu nunca tinha visto trabalho parecido com esse em termos de hiperrealismo. Encontrei num blog chamado Pixeloo .
O cara pega personagens de desenho animado e transforma eles em seres humanos (uh, demasiado humanos..).
Confere aqui a transformação da Jessica Rabbit em um mulherão. Incrível, olha o cabelo, fio a fio..


E o Romer Simpson! E tem também o Supermario, não perde..



CURIOUS ARTISTS

Eu verdadeiramente adorei esse site: http://www.curiousartist.com/

Algumas provas de que a arte contemporânea ainda pode te surpreender.



Tinha um botão de descarga na Unisinos que ria pra mim. Nunca dividi esse riso com ninguém. Lembrei disso ao ver essa foto do Matt Stuart: o cara dos momentos.
Entra no site e tenta entender do que eu tô falando.
http://www.mattstuart.com/


Diem Chau. Contando histórias com giz de cera. Minimal. Sensível. Queridous.
Site de Chau: http://www.diemchau.com/


Liz Wolfe: http://www.lizwolfe.com/
Bonequinha retrô engolida pelo molusco gosmento.
Medusinha.

Tem muito mais lá no site. Segue na busca.