Um Blog de percepções, de afetos e algumas bobagens cotidianas.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Aventuras em terra espanhola | Nosso curso Ciudad Transmedia em Málaga


Eu, Tiago e Lenara estivemos durante 10 dias na região Andaluz - que dizem ser a região mais espanhola da Espanha - ministrando um curso pela UNIA (Universidade Internacional Andaluz), que fica am Málaga. Málaga é uma cidade-praia muito linda, onde nasceu Picasso. Se bem que depois dos 19, ele nunca mais voltou para visitar. Mesmo assim a cidade sobrevive da história do artista e mantém o turismo aceso graças ao pai da Guernica, obra que, por sua vez, não está no Museo Picasso de Málaga e sim no Museo Reina Sofia, em Madrid.

Enfim, nosso curso, que aconteceu na sede da Casa Invisível - uma mansão no centro da cidade que foi ocupada por um grupo de artistas e tem parceria com a UNIA para sediar cursos da Universidade - teve a proposta de construir uma narrativa interativa digital. Como isso pode não explicar muito, vou resumir a atividade: formamos um grande coletivo composto por aproximadamente 16 alunos, que se dividiram em 04 grupos. Cada grupo criou um personagem com características bem específicas e cada personagem ganhou sua rota pelo Centro Histórico de Málaga. Os grupos saíram para reconhecer o território e depois gravaram o trajeto em 10 vídeos de 1 a 3min cada, em câmera subjetiva, como se fosse a visão do personagem sobre a cidade/sobre o trajeto.













Visualizar Ciudad Transmedia Málaga em um mapa maior


Os vídeos estão sendo incorporados ao GoogleMaps, aplicados aos trajetos. E ao longo do caminho, o pessoal colou adesivos (pegatinas, como dizem os espanhois) com QR codes que direcionam para os caminhos percorridos ou para o BLOG DO CURSO.


O principal retorno nisso tudo, além de podermos conviver com pessoas que pensam como a gente no outro lado do mundo, foi ter a oportunidade de conhecer ainda mais a fundo as histórias impregnadas em cada ruelinha, em cada contorno da cidade. Málaga é cheia de histórias, cheia de ruínas e de tradição. Imaginem, uma cidade fundada pelos Fenícios em 800 a.C! Já teve ocupação grega, germânica, árabe, judaica e, finalmente, católica. Tem no seu corpo urbano ruínas de teatro romano, ruínas de uma antiga muralha construída pelos árabes que deixaram na cidade muitas marcas incuindo a tradição dos jardins com árvores repletas de flores e laranjas, igrejas suntuosas e até a famosa Plaza de Toros, a primeira coisa que corremos para conhecer.






Nossa vontade é levar o projeto para outras cidades, traçar mais rotas, mais desvios, descobrir outros causos, outros contos, outros personagens característicos de cada cultura.

Nenhum comentário: